propaganda

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Guns N' Roses - Not in This Lifetime Tour - Brasília

Algo que parecia impossível acabou virando realidade: Axl Rose e Slash fizeram as pazes e saíram em turnê com o Guns N’ Roses. Para completar, a Not in This Lifetime Tour ainda contou com a volta do baixista Duff McKagan. Não é totalmente a formação clássica, mas é o mais próximo dela que vimos em anos.

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Star Trek: Sem Fronteiras (Star Trek Beyond)

A franquia Star Trek foi ressuscitada nos cinemas por J. J. Abrams, que comandou os dois filmes anteriores. Só que ele foi assumir outra franquia espacial famosa, uma tal de Star Wars (risos). Em “Star Trek: Sem Fronteiras” quem assume a direção é Justin Lin, que tem no currículo filmes de outra franquia: Velozes e Furiosos. O principal receio dele no comando era que virasse um grande filme de ação. Ainda assim, ele arrumou espaço para fazer uma perseguição de naves espaciais dentro da cidade. Algo bem parecido com uma perseguição de carros (risos). E sua direção nas cenas de ação também ficou bem confusa, mas irei falar mais sobre isso durante o texto.

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Megadeth

O Megadeth já esteve no Brasil diversas vezes, sendo essa inclusive a 3ª vez que eu vejo a banda ao vivo. Mas é a primeira vez que eu vejo um show deles como atração principal, já que as outras duas vezes foram no festival SWU e abrindo para o Black Sabbath. Liderada por Dave Mustaine, eles estão em turnê divulgando o seu novo disco, chamado Dystopia, que teve uma boa repercussão. Seus últimos trabalhos não empolgaram muito, mas esse novo realmente é bem interessante. A principal novidade é a presença do guitarrista brasileiro Kiko Loureiro, ex-Angra, que entrou na banda antes da gravação desse novo disco.

Esquadrão Suicida (Suicide Squad)

Sérios demais. Essa é uma das críticas que os filmes da editora DC recebem sempre que produzem um novo longa metragem. A Marvel, por outro lado, traz elementos bem humorados e criou um universo próprio e com qualidade em suas produções. ”O Homem de Aço” tinha o objetivo de fazer algo na linha da Marvel, mas o resultado ficou bem aquém do esperado. O problema não era apenas o “excesso de seriedade”, como também a falta de qualidade mesmo. Em “Batman VS Superman: a origem da justiça”, a DC cometeu os mesmos erros. “Esquadrão Suicida” foi a tentativa da DC de mudar completamente o tom e apostar em algo mais cômico. Mas, não foi dessa vez que eles acertaram. Apesar de o filme ser um pouco mais divertido, ele fica no nível ruim dos anteriores. Resumindo: a questão não está em ser sério ou engraçado, mas sim em ser um bom filme ou não.

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Jason Bourne

A franquia Bourne é uma das poucas cujos filmes melhoraram a cada sequência. Quando o diretor Paul Greengrass assumiu o segundo filme “Supremacia Bourne”, ele elevou a qualidade do roteiro e cenas de ação, e atingiu o ápice em "O Ultimato Bourne”.